A grande maioria dos técnicos e professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa atendeu ao chamado do SINTESPO e do SINDUEPG e aderiu à Greve Nacional da Educação nesta quarta-feira, 15 de maio.

No Campus Central não houve aulas pela manhã e à tarde e no Campus de Uvaranas somente alguns laboratórios e outras estruturas essenciais funcionaram. “Nossa estimativa é de que 90% dos servidores da universidade pararam suas atividades em apoio à greve nacional contra os cortes na área da Educação. O momento é muito grave, de verdadeira ameaça à educação pública, e todos entenderam que é a hora de unir forças e lutar contra o retrocesso”, disse o vice-presidente do SINTESPO, Roberto Rodrigues.

No início da manhã os manifestantes fizeram piquetes nas entradas dos campi e no decorrer da manhã houve concentração no Campus Central com lideranças de vários movimentos de professores, estudantes e trabalhadores discursando.

Logo depois, foi iniciada uma passeata que seguiu pela Rua Penteado de Almeida, por toda a extensão da Avenida Bonifácio Vilela, Calçadão da Rua Coronel Cláudio até dispersar em frente ao Terminal Central de Transporte Público.

CONFIRA ALGUMAS FOTOS

 

 

Comentários

Conte nos que você achou!