O SINTESPO está integrado à Frente Ampla Democrática (FAD) em Ponta Grossa e na última reunião foram definidas ações e mobilizações contra a reforma da previdência proposta pelo Planalto ao Congresso Nacional.

As atividades incluem panfletagem em Ponta Grossa e Castro, orientação à população sobre os malefícios da proposta de reforma com banquinhas instaladas nas ruas das cidades, além de integração dos servidores no esforço de comparecer a atos em Curitiba contra as medidas que podem acabar com a aposentadoria dos brasileiros.

“É um momento muito delicado da vida política em nosso país. Somente com a união de todos conseguiremos vencer e impedir o imenso retrocesso que é a reforma da previdência. Por esse motivo estamos nos unindo a todos os sindicatos, entidades e associações num esforço conjunto, colaborando da melhor forma para mobilizar toda sociedade”, disse o presidente do SINTESPO, Plauto Coelho.

Além da entidades que reúnem servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada, a FAD também pretende integrar os estudantes. “O SINTESPO também vai colaborar no sentido de buscar o apoio dos alunos e integrá-los nas ações propostas pela FAD. A juventude de hoje será muito prejudicada no caso da reforma da previdência ser aprovada. Os estudantes da UEPG têm um histórico de luta e mobilização, por isso acredito que vão nos ajudar muito”, salientou o vice-presidente do SINTESPO, Roberto Rodrigues.

Além das mobilizações, o SINTESPO também está produzindo material gráfico para ilustrar os problemas da reforma e informar as pessoas. “Em breve teremos panfletos com dados que mostram o retrocesso da proposta de reforma. O SINTESPO está totalmente empenhado em trabalhar junto com outras instituições e vai disponibilizar sua estrutura para isso”, disse o secretário geral, José Luis Rocha.

Comentários

Conte nos que você achou!