A defasagem salarial das servidoras e servidores da UEPG, assim como de todo o Paraná, já chega a mais de 25%. Esses cálculos levam em conta, inclusive, um acordo realizado em 2019 e cumprido apenas parcialmente pelo governador Ratinho Júnior.

À época, depois de muita mobilização e de uma greve, o governador acenou com repasse de 5% em face dos 17% que estavam atrasados naquele momento. Mas nem isso ele cumpriu. Veio a pandemia e Ratinho Júnior iniciou um processo de desmonte dos direitos do funcionalismo público, amparado por sua base de apoio da Assembleia Legislativa.

As fotos que publicamos hoje são dessas mobilizações, realizadas em 2019, portanto, antes da pandemia. “Estamos relembrando isso aos nossos filiados porque voltaremos a nos mobilizar e exigir nossos direitos. O governador aproveitou o momento para ‘passar a boiada’ nos nossos direitos nesse momento em que não é possível promover aglomerações e fazer grandes manifestações de rua. Mas a pandemia vai acabar e voltaremos muito mais fortes”, disse o presidente do SINTESPO, Plauto Coelho.

Comentários

Conte nos que você achou!