A direção do SINTESPO faz um alerta grave para o risco de contaminação pelo novo coronavírus no momento em que os agentes e técnicos administrativos da UEPG começam a retomar suas atividades presenciais.

Hoje o Paraná alcançou a marca de 240 mil casos de covid-19, com o registo de 5.707 mortes pela doença. Em Ponta Grossa, a ocupação de leitos destinados ao tratamento dos pacientes está quase esgotada, com 28 internações e houve aumento do número de infecções registradas na última segunda-feira, com 160 novos casos. Na cidade, já faleceram 149 pessoas devido à pandemia.

“É nesse cenário de aumento dos casos e do número de mortes em Ponta Grossa que os servidores da UEPG estão voltando ao trabalho. Por isso, nosso alerta. Estamos atentos às medidas tomadas pela Pró-Reitoria de Recursos Humanos e o Sindicato pretende tomar as medidas que achar necessárias caso haja registro de infecções por conta da volta ao trabalho presencial”, disse o presidente do SINTESPO, Plauto Coelho.

Na Unicentro, o sindicato dos servidores daquela instituição, Sintesu, já oficiou a reitoria para que reveja as determinações de retorno. No documento, o sindicato alerta que “esse retorno só deveria ser realizado em condições de segurança”, o que não está acontecendo.

Comentários

Conte nos que você achou!