A Pró-reitoria de Recursos Humanos da Universidade Estadual de Ponta Grossa determinou a volta das atividades presenciais dos agentes e técnicos por meio da ordem de serviço número 2020.0317928 a partir do próximo dia 5 de outubro.

Num primeiro momento, a direção do SINTESPO foi chamada para discutir a maneira com que se daria essa volta e colaborou com sugestões para preservar a saúde dos servidores, da comunidade universitária e de toda população da cidade. Nessa reunião, ocorrida no último dia 25, ficou acordado que seríamos novamente chamados quando o documento sobre o retorno presencial estivesse finalizado, o que não ocorreu.

Dessa forma, a direção do SINTESPO se coloca contrária ao retorno das atividades presenciais dentro das condições expostas na ordem de serviço. O ponto central da discussão é o risco que o retorno das atividades causa, tendo em vista que a pandemia de covid-19 não foi vencida na cidade, ao contrário, todos os dias há recordes de infecções, com aumento do número de óbitos e ocupação completa das unidades de terapia intensiva (UTIs) tanto do Hospital Regional, administrado pela UEPG, quanto dos demais hospitais do Município.

Ainda que para algumas poucas situações seja resguardado do direito de prevenção, na prática, a ordem de serviço determina o retorno às atividades presenciais normais nos níveis de 50%, com possibilidade de ampliação dentro de um mês.

Além disso, a Pró-reitoria de Recursos Humanos não se responsabiliza pelo fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual, obrigando os servidores a arcar com os custos de sua proteção no caso das máscaras, com possibilidade inclusive de punição aos servidores que não as utilizarem.

Cabe ressaltar que a ordem de serviço faculta aos servidores enquadrados no grupo de risco o direito ao teletrabalho quando autorizados.

Em suma, o SINTESPO está atento e vai fiscalizar rigorosamente os procedimentos de proteção à saúde dos servidores e vai intervir pelos meios legais quando considerar que existam erros, equívocos ou desconsideração que resultem na contaminação dos funcionários públicos que atuam na UEPG.

Confira abaixo a íntegra da Ordem de Serviço expedida pela Pró-reitoria de Recursos Humanos da UEPG.

 

Comentários

Conte nos que você achou!