Está na pauta da sessão de hoje da Assembleia Legislativa o projeto de lei 189/202, do governador Ratinho Jr., que pretende extinguir trinta e duas carreiras técnicas das universidades estaduais. Aparentemente, ao conseguir fazer com que essa medida seja discutida hoje no Legislativo, o governador pretende atingir de forma violenta o serviço público a exemplo de seu antecessor, Beto Richa, que na mesma data promoveu o episódio que ficou conhecido como Massacre do Centro Cívico, em 29 de abril de 2015.

“Essa medida é uma espécie de pré-projeto da Lei Geral das Universidades. Alguns cargos administrativos já estavam extintos na UEPG e esse projeto é como se fosse o xeque mate. O governo se aproveita desse momento de pandemia quando está mais difícil para os trabalhadores mobilizarem e fazer protestos”, diz o presidente do SINTESPO, Plauto Coelho.

A direção do SINTESPO também repudia a atitude do governador e sua falta de sensibilidade. “Ratinho sabe que todos os anos relembramos do massacre de 2015 nessa data. Ao que parece, o governador quer afrontar ainda mais os servidores, continuando sua guerra para retirar direitos das funcionárias e funcionários públicos”, afirma Plauto.

Confira as carreiras técnicas que serão extintas caso o projeto seja aprovado.

Cozinheiro

Hialotécnico

Mestre de Obras

Motorista

Recreacionista

Técnico em Agropecuária

Técnico em Biblioteca

Técnico em contabilidade

Técnico em edificações

Técnico em eletrônica

Técnico em eletrotécnica

Técnico em estúdio e multimídia

Técnico em informática

Técnico em manejo e meio ambiente

Técnico em manutenção em equipamentos

Técnico em montagem de eventos

Técnico em museologia

Técnico em produção industrial

Técnico em projeto visual e editoração

Técnico em telecomunicações

Técnico em radiologia

Técnico gráfico

Técnico mecânico

Topógrafo

Torneiro mecânico

Técnico de manutenção

Capelão

Economista doméstico

Engenheiro florestal

Estatístico

Instrutor de prática desportiva

Sociólogo

Comentários

Conte nos que você achou!