O SINTESPO se junta às mobilizações desta semana em favor dos servidores públicos estaduais pela reposição da inflação dos últimos três anos (data base) e contra o projeto de reforma da previdência enviado pelo governo federal ao Congresso Nacional.

Nesta quarta-feira, 29, uma equipe do SINTESPO vai se juntar a sindicalistas de todo o Paraná para pressionar os deputados estaduais a apoiarem o reajuste dos salários do funcionalismo público, a popular data base, tendo em vista que a defasagem já ultrapassa 17%.

“Os nossos salários estão congelados desde 2016 e o poder de compra dos servidores está ruindo após sucessivos aumentos da gasolina, gás de cozinha e da cesta básica. Não é mais possível adiar o reajuste, pois além de comprometer as contas no final do mês, essa defasagem afeta diretamente a economia do Estado. Perdem os servidores, perde o comércio em geral, a indústria e também a seção de serviços. É uma política equivocada que provoca recessão e prejudica o desenvolvimento”, destaca o presidente do SINTESPO, Plauto Coelho.

Além da mobilização pela data base, o SINTESPO também já se encontra em estado permanente de greve desde abril e convoca todos os servidores da UEPG, agentes e professores, a somarem esforços e participarem das manifestações em defesa da Educação e contra a proposta da reforma da previdência discutida no Congresso. “Já participamos no último dia 15 das mobilizações nacionais e vamos novamente participar nesta quinta-feira, 30. Temos certeza que a maioria do povo brasileiro sabe que a Educação é o melhor investimento contra a pobreza e em favor do progresso do país, por isso convidamos a todos, não apenas os funcionários da UEPG, mas toda sociedade a participar dos atos”, disse o vice-presidente do SINTESPO, Roberto Rodrigues.

Comentários

Conte nos que você achou!