Representantes dos sindicatos das universidades estaduais do Paraná se reuniram nesta quinta-feira, em Curitiba, para fazer uma avaliação das estratégias para pagamento da data base aos servidores. Há expectativa de que ainda no mês de maio a Comissão Permanente instaurada defina o índice de reposição imediata.

Esta é a percepção do presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Estabelecimentos de Ensino de Maringá (Sinteemar), José Maria Marques. “Estamos no estágio de confrontação de números da assessoria do Fórum das Entidades Sindicais (FES) com os da Secretaria de Fazenda do Estado. Há bastante concordância e acredito que no mês de maio teremos a nossa data base, tendo em vista que este mês é o prazo para a comissão encerrar os trabalhos. A próxima reunião com o governo será no dia 21 e nossa esperança é sair com uma proposta acordada. Os deputados estaduais estão pressionando o governo para que nos pague a data base e temos o apoio do líder do governo na Assembleia. Sendo assim, queremos que até dia 25 o índice de reposição de salários seja definido”, disse.

MOBILIZAÇÃO

Para o presidente do SINTESPO, Plauto Coelho, os avanços são resultado da mobilização dos servidores.  “Importante dizer também que o projeto de lei complementar, 04/2019, que dificulta o pagamento da data base, promoções e progressões com extinção de licença prêmio e dificultava o pagamento dos quinquênios vai ser retirado pelo governo para que seja melhor discutido. Conseguimos reunir mais de 10 mil pessoas em Curitiba no último dia 29 de abril. De Ponta Grossa fretamos um ônibus e dezenas de outros servidores seguiram com seus próprios veículos. Estamos firmes em nossa posição pela data base e dispostos a discutir com o governo para que pague o que nos deve. No entanto, a atenção e apoio de todos os servidores é muito importante nesse momento”.

DEFASAGEM

Os servidores públicos estaduais do Paraná completam em abril de 2019, quarenta meses sem receber o repasse da inflação aos salários. O último reajuste foi em janeiro de 2016 e a inflação acumulada nesse período (IPCA) foi de 17,04%.

O FES está negociando com o Governo o pagamento dessa defasagem e para isso foi formada uma comissão permanente para discutir os gastos de pessoal e as receitas, bem como avaliar as condições fiscais e orçamentárias para implementar os reajustes.

Ainda na segunda-feira, lideranças do Fórum das Entidades Sindicais (FES) se reuniram com a bancada de deputados(as) estaduais em Defesa do Serviço Público na Assembleia Legislativa (Alep).

Além da data-base, o debate tratou do projeto de lei complementar nº 4/2019, assinado pelo governador Ratinho Junior (PSD), que congela a reposição salarial, promoções, progressões e ainda cria impedimentos para a concessão de outros direitos previstos em lei.

FILIE-SE AO SINTESPO

O SINTESPO está em campanha de filiação. No momento em que governos querem diminuir o papel das instituições de ensino, prejudicando servidores e cortando recursos da Educação, é importante que todos se unam para resistir aos retrocessos.

Para filiar-se basta entrar em contato pelo telefone do SINTESPO 3226-2711 ou comparecer à sede do sindicato que fica localizada à rua Teixeira Mendes, nº 1742, nas proximidades do Colégio Agrícola/Campus Uvaranas UEPG.

Comentários

Conte nos que você achou!