O diretor de carreira docente do SINTESPO, professor Edson Armando Silva, recebeu da Câmara Municipal de Ponta Grossa o título de Cidadão Benemérito no último dia 4 de abril de 2019, em cerimônia no Cine Teatro Ópera.

“Para todos nós do SINTESPO, é uma grande honra que o Município de Ponta Grossa tenha reconhecido toda a obra do professor Edson em prol da cidade. Estamos todos muito orgulhosos”, disse o presidente do SINTESPO, Plauto Coelho.

O professor Edson é natural de Ponta Grossa, filho de Wilson Silva – militar – e de Nemi Maria Silva – professora. É hoje pai orgulhoso de Luciana Rodrigues Silva, fruto de seu casamento com Rosélia Bach Rodrigues dos Santos.

A maior parte de sua trajetória estudantil foi feita no Colégio Estadual Regente Feijó, embora o último ano do segundo grau tenha sido realizado no Seminário Santa Maria, dos Franciscanos Capuchinhos, ordem religiosa da qual foi integrante.

Durante a juventude fez parte da JUFRA (Juventude Franciscana), movimento no qual ingressou em 1975 e no qual atua até hoje como integrante da OFS (Ordem Franciscana Secular). No movimento franciscano exerceu diversas tarefas; foi assessor técnico (responsável pela formação) do Oeste do Paraná; foi Secretário Executivo da IX Região que incluía o Paraná e Santa Catarina e, posteriormente, Secretário Executivo Nacional no período de 1989 a 1991. Durante suas atividades sempre enfatizou o compromisso do movimento franciscano com a construção de uma sociedade solidária comprometida com os mais pobres, com a fraternidade universal e com a disseminação de uma cultura baseada na paz.

Sua trajetória acadêmica se inicia no curso de História, na Universidade Estadual de Ponta Grossa. Fez especialização em História do Brasil ainda na UEPG, e posteriormente Mestrado em História Econômica na Universidade Federal do Paraná e Doutorado em História Cultural na Universidade Federal Fluminense.

Foi aprovado em concurso na Universidade Estadual de Ponta Grossa em 1986 aonde exerce o magistério até hoje. Trabalhou com diversas disciplinas: História Econômica; História do Pensamento Econômico, Antropologia, entre outras. A disciplina, entretanto, à qual mais se dedicou foi a Metodologia da Pesquisa em História, disciplina para a qual desenvolveu metodologia própria registrada em um livro e em diversos artigos.

Sua produção bibliográfica foi profícua com duas teses, mais de 14 artigos publicados em revistas científicas, com seis livros dos quais participou como autor ou co-autor e outros cinco livros como autor de capítulo, além de diversas apresentações com publicações em anais de eventos científicos.

Durante os trinta anos de magistério teve a felicidade de acompanhar diversos de seus alunos na decisão de seguir carreira acadêmica com o ingresso no nível de mestrado e/ou doutorado sendo que hoje conta vários deles atuando como professores em universidades brasileiras e alguns, inclusive, com trajetórias no exterior.

Na sua trajetória na UEPG foi co-fundador de duas revistas científicas e participa do conselho editorial de diversas outras revistas da própria universidade e de outras instituições de ensino superior.

Na organização social participou intensamente do movimento docente tendo sido vice-presidente da antiga Associação Docente e fundador do SINTESPO tendo participado diversas vezes como diretor em diversas de suas gestões. Suas atividades acadêmica, religiosa e política foram marcadas pelo mesmo impulso de luta por uma sociedade mais solidária, por isso se filiou ao Partido dos Trabalhadores em 1987 no qual exerceu a função de presidente do diretório municipal no último biênio.

Estando comprometido com um projeto de ampliação da participação popular na política, assumiu diversas responsabilidades na gestão municipal 2001-2004, na equipe do prefeito Péricles Holleben de Mello. Foi um dos responsáveis pela implantação do Orçamento Participativo e da condução do projeto de modernização administrativa. Além de assumir a coordenação de planejamento estratégico assumiu também a presidência da Fundação Educacional de Ponta Grossa (FUNEPO) e, posteriormente da Fundação Cultural.

Embora não se possa resumir uma vida, pode-se afirmar que a trajetória biográfica de Edson Armando Silva é marcada pelo compromisso com a Paz e o Bem na luta por uma sociedade menos desigual.

Comentários

Conte nos que você achou!