A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e o Hospital Regional estão desenvolvendo desde o início do mês de outubro o Projeto Pró-Servidor, que oferece consultas de saúde aos agentes universitários.

A direção do Sintespo destaca essa atividade como sendo pioneira e de extrema importância para os servidores. “Não se tem notícia de uma atividade desse nível na história da UEPG, por isso é importante dizer que iniciativas como essa são muito bem-vindas e preenchem uma lacuna importante no diálogo entre a Universidade e seus trabalhadores”, disse o presidente do Sintespo, Plauto Coelho.

Desde que a nova diretoria do Sintespo assumiu, há pouco mais de dois meses, algumas ações na área de saúde estão sendo realizadas, como a parceria com o Cejocomd, Centro Jovem de Combate as Drogas. “Nossa preocupação com o bem-estar dos nossos associados é constante. De nossa parte também estamos trabalhando por isso. Desse modo, é importante também que a UEPG promova ações dessa natureza”, disse o vice-presidente do Sintespo, Roberto Rodrigues.

Confira os detalhes do projeto:

Para participar do projeto, os agentes universitários devem fazer agendamento prévio pelo telefone 3220 3469, com a Diretoria de Qualidade de Vida no Trabalho da Prorh (Pró-Reitoria de Relações Humanas) da UEPG. O projeto é itinerante e vai, nos três últimos meses do ano, atender os agentes universitários em três espaços: no ambulatório do Campus Central, no Ambulatório do Campus de Uvaranas e na Fazenda Escola.

A equipe do projeto é interdisciplinar. Conta com a participação de 18 residentes e 2 estagiários do HU-UEPG, e é coordenado pelas professoras Cristina Fadel, do Departamento de Odontologia, Danielle Bordin, do Departamento de Enfermagem e Saúde Pública da instituição  e Guilherme Arcaro, professor colaborador de Enfermagem e Saúde Pública. A diretora acadêmica do hospital, Luciane Cabral, viabilizou a participação dos residentes no projeto.

A professora Cristina Fadel explica que a ideia é identificar as demandas para o atendimento ao agente universitário a partir de uma rede de atendimento, aproveitando o que já existe na UEPG. A diretora do HU, Luciane Cabral, observa que o projeto visa o atendimento interdisciplinar – e a busca da integralidade do cuidado à saúde do servidor, além de fortalecer a parceria entre o Hospital Universitário e a UEPG. Sobre a organização dos atendimentos, Danielle Bordin diz “fizemos cinco treinamentos-piloto para estabelecer um protocolo de atendimento, definição de tempo ideal de atendimento e preparo da equipe”.

Comentários

Conte nos que você achou!